A igreja e toda a cristandade celebram mais uma vez a festa principal e razão de sua existência e nossa fé: a vida, morte e ressurreição de Cristo.

Contudo a semana santa celebrada pela Igreja, ao longo dos séculos, teve como roupagem a tristeza, baseado no sofrimento e morte de Jesus, o justo sofredor, e ao final dessa semana um grito de alegria e júbilo ressoava em todas as igrejas, celebrando a ressurreição de Cristo.

O cristão, homem de fé, não acredita na morte como fim, no sofrimento como meio de purificação, no Cristo sofredor; O cristão é um homem de fé, otimista pois acredita no Cristo sempre vivo, mesmo sofrendo, mesmo morto na cruz.  O grande exemplo desse Cristo crucificado, mas não derrotado e vivo, encontramos na representação do Cruz de São Damião.  Nesse crucifixo Cristo aparece de olhos abertos, sem coroa de espinhos e não ensanguentado. É o Cristo vencendo a morte e todo o sofrimento; é o Cristo ressuscitado, mas crucificado.

Não há outro Cristo crucificado representado vivo.

Por isso, ao celebrarmos essa semana, celebremos com o espírito da Páscoa; relembremos o Cristo sofredor, mas ressuscitado; celebremos o Cristo crucificado, mas vivo; celebremos o Cristo que venceu todas as limitações humanas, inclusive a morte. É o Cristo vencedor, otimista e que não se entrega. Nele a vida é eterna.

 F E L I Z      P Á S C O A       N  A        A L E G R I A         D O          R E S S U S C I T A D O !

 

fevereiro 2019
S T Q Q S S D
« dez    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728  

O SANTO DO DIA

Untitled Document O  Santo do dia