Visão histórica do povo de Israel

Para entendermos o povo de Israel vamos passar rapidamente pela história nos detendo aos fatos históricos mais importantes. As datas que apresentamos são aproximadas. De posse desse conhecimento podemos, ao ler os livros sagrados, compreender melhor sua mensagem.

Legenda: a.C. = antes de Cristo

d.C. = depois de Cristo

1750 a.C.: migração de Abraão da Mesopotâmia (Ur) para a Palestina;

1580 a.C.: entrada dos filhos de Jacó no Egito;

1580-1275 a.C. : escravidão no Egito;

1275 a.C.: Êxodo (libertação do Egito realizada por Moisés)

1275-1235: viagem pelo deserto após a saída do Egito comandada por Moisés. Os fatos mais marcantes

foram a aliança no Sinai e a passagem do mar vermelho;

1230 – 1200 a.C.: conquista de Canaã por Josué;

1030 – 931 a.C: monarquia unida com: Saúl (1030 – 1010 a.C.)

Davi (1010 – 970 a.C.)

Salomão (970 – 931 a.C.)

931 a.C.: cisma, divisão política do reino;

722 a.C.: Sargão II, rei dos Assírios, destroi o Reino de Israel (reino do norte, a samaria);

640 – 609a.C.: última tentativa de reforma em Judá, sob a liderança do rei Josias;

598/97 a.C.: destruição final do reino de Judá com a destruição do templo de Jerusalém;

587 a.C.: Nabucodonosor, rei dos caldeus ou neo-babilônios, arrasa judá e região;

598 – 538 a.C.: exílio da babilônia;

538 a.C.: fim do exílio com a proclamação do Edito de Ciro, rei dos persas e libertador dos

povos escravizados pelos caldeus;

538 – 323 a.C.: restauração do reino de Judá; Judá se torna província da Pérsia;

323 a.C.: Alexandre Magno incorpora a Palestina ao seu império e Israel tem os Lágidas e

Selêucidas revezando no governo.

167 a.C.: Antioco IV procura acabar com a cultura, os costumes e a religião dos judeus e por

isso persegue aqueles que não se sujeitam aos padrões da cultura grega que ele

procura introduzir na palestina. Nessa época temos a revolta de Judas Macabeu

(166 – 160 a.C.).

67 a.C.: Pompeu integra a Palestina à “Pax Romana”, ao império romano;

4 – a.C.: nascimento de Jesus;

70 d.C.: destruição do templo de Jerusalém por Tito;

132 d.C.: repressão violenta de Adriano contra a 2ª Revolta Judaica;

diáspora judaica e fim do estado judeu;

1948 (07/05/48): fundação do Estado de Israel atual.

Israel política e culturalmente não desempenhou nenhuma importante função no mundo antigo. Menor que o estado do Rio de Janeiro, como diz Dt 7,6-7: “o menor de todos os povos. É o lugar dos encontros, das batalhas, das trincheiras, vítima de todos, assaltada por uns, dizimadas por outros (Is 53,2-3). Sempre caça; sempre objeto da história.

Apesar de tudo Israel é único no meio dos povos. O Antigo Testamento é a história da consciência de um povo, que em todos os fracassos, na paz e na guerra, no culto e no profano sempre e exclusivamente se deixou dirigir por Deus. É Deus que está em ação na história, conduzindo-a para um fim que só Ele estabeleceu e seu alcance é infalível.

Israel só podia esperar de Deus e de mais ninguém; Deus era a sua única esperança.

___________________________________________
José Luiz Cruz Duarte
www.jduarte.com

agosto 2017
S T Q Q S S D
« jun    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

O SANTO DO DIA

Untitled Document O  Santo do dia